Porto de Itaguaí

Os estudos de viabilidade para a implantação do Porto de Itaguaí datam de 1973. Todavia, ante a magnitude dos investimentos envolvidos no empreendimento, o Porto veio a ser inaugurado somente em 07 de maio de 1982, iniciando-se, então, as atividades do Terminal de Carvão e Alumina, sob a competência da Companhia Docas do Rio de Janeiro.

Com uma imensa retroárea portuária apresentando cerca de dez milhões de metros quadrados de extensão e acessos aquaviários efetivamente capazes de atender a navios de grande porte, o Porto de Sepetiba, demonstra, cada vez mais, a sua vocação de autêntico Complexo Portuário e Industrial, uma vez que localiza-se no mais importante entorno geo-econômico do Brasil (região sudeste), onde, num raio de pouco mais de 500 km, estão situadas empresas industriais e comerciais responsáveis pela formação de aproximadamente 70% do PIB brasileiro.
Em razão de sua privilegiada situação, o Porto de Sepetiba - único porto com capacidade física natural para se tornar o maior da América Latina - oferece aos investidores potenciais do Brasil e do exterior, diversas oportunidades de negócio com excelentes possibilidades de retorno.

Graças às suas inigualáveis características de porto concentrador de cargas - Hubport - no Atlântico Sul, o Porto de Sepetiba, além de estar consolidando gradualmente sua posição de destaque, como alternativa essencial de otimização dos custos logísticos nacionais, representa, também, um potente vetor de desenvolvimento econômico e social do Estado do Rio de Janeiro, com reflexos diretos sobre a oferta de empregos e a qualidade de vida na região.

Ponteiros


Programação de Req.

Sujeito a alteração de acordo com horarios convencionados.